Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ifam.edu.br/jspui/handle/4321/264
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Espécies de uso medicinal comercializadas em duas feiras de Manaus-AM
Autor(es): Pinheiro, Kennady Tandy Justino da Silva
Primeiro Orientador: Palheta, Rosana Antunes
metadata.dc.contributor.referee1: Silva, Simão Correa da
metadata.dc.contributor.referee2: Caramês, Ricardo Felipe de Souza
Resumo: A presente pesquisa consiste em um levantamento etnobotânico quali-quantitativo das plantas medicinais comercializadas em duas feiras em Manaus, a feira Municipal da Panair e Mercado Municipal Adolpho Lisboa. As espécies, famílias, o uso e compostos químico, indicações terapêuticas foram verificadas valorizando o conhecimento empírico adquiridos dos vendedores e suas histórias de vida, além do perfil socieconômico. O levantamento mostrou que eram comercializadas 34 espécies desidratadas distribuídas em (22 famílias), as plantas eram comercializadas de forma seca e utilizadas como remédio. As famílias das espécies mais citadas foram Fabaceae com 7 representantes, Lamiaceae com 4, Apocynaceae com 3 e verbenaceae com 2, as demais famílias apresentaram somente uma espécie. Objetivou- se também descrever a composição química de cada espécie citada pelos vendedores, junto à literatura, mostrando que as plantas apresentam grande diversidade de fito químicos com potencial a serem usados em preparações farmacológicas com possíveis benefícios a Saúde. As plantas apresentavam na literatura teores de fito químicos (saponinas, vitamina C,compostos fenólicos entre outros), as espécies de plantas mais comercializadas e procuradas pelos feirantes da cidade de Manaus também foram avaliadas. Estes resultados confirmam que as populações que vivem em Manaus ainda utilizam plantas medicinais como uma das formas de tratar suas doenças mais frequentes. Palavras chaves: ervas, diversidade, etnobotânica, medicina popular, comercialização.
Abstract: The present research consists of a qualitative and quantitative ethnobotanical survey of the medicinal plants sold in two fairs in Manaus, the Panair Municipal Fair and the Adolpho Lisboa Municipal Market. The species, families, use and chemical compounds, therapeutic indications were verified valuing the empirical knowledge acquired from the sellers and their life histories, in addition to the socioeconomic profile. The survey showed that 34 dehydrated species were distributed in (22 families), the plants were sold dry and used as medicine. The families of the most cited species were Fabaceae with 7 representatives, Lamiaceae with 4, Apocynaceae with 3 and verbenaceae with 2, the other families presented only one species. The objective of this study was to describe the chemical composition of each species mentioned by the sellers, together with the literature, showing that the plants present a great diversity of phytochemicals with potential to be used in pharmacological preparations with possible health benefits. phytochemicals (saponins, vitamin C, phenolic compounds among others), the most commercialized species of plants that were searched by the city of Manaus were also evaluated. These results confirm that populations living in Manaus still use medicinal plants as one of the ways to treat their most frequent diseases Keywords: herbs, diversity, ethnobotany, folk medicine, commercialization.
Palavras-chave: Ervas
Diversidade
Etnobotânica
Medicina Popular
Comercialização
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Instituto Federal do Amazonas
Sigla da Instituição: IFAM
Tecnologia em Agroecologia
IFAM
Tecnologia em Agroecologia
metadata.dc.publisher.department: Campus Manaus Zona Leste
Citação: REFERÊNCIAS AKERELE, O. 1998. Medicinal plants and primary health care: an agenda for action. Fitoterapia 59: 355-363 ALBUQUERQUE, U. P. Etnobotânica aplicada à conservação da biodiversidade. In: Métodos e técnicas na pesquisa etnobiológica e etnoecológica. (Org.) Albuquerque, U. P.; Lucena, R. F. P.; Cunha, L. V. F. C. 3ª edição. Nuppeea, 2010. ALVES, R. R. N.; SILVA, C. C.; ALVES, H. N. Aspectos socioeconômicos do comercio de plantas e animais medicinais em áreas metropolitanas do Norte e Nordeste do Brasil. Revista de Biologia e Ciências da Terra, Campina Grande, v.8, n.1, p.181-189, 2008. AMOROZO, M. C. M. A abordagem etnobotânica na pesquisa de plantas medicinais. In: DI STASI, L. C. (Org.). Plantas medicinais: arte e ciência um guia de estudo interdisciplinar. São Paulo: UNESP, 1996, cap. 5, p. 47-58. AMOROZO, M.C.M. & GÉLY, A.L. 1988. Uso de plantas medicinais por caboclos do Baixo Amazonas. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi, Série Botânica, 4 BALICK, M.J.; KRONENBERG, F.; OSOSKI, A.L.; REIFF, M.; FUGH-BERMAN, A.; O'CONNOR, B.; ROBLE, M.; LOHR, P. & ATHA, D. 2000. Medicinal plants used by Latino healers for women's health Conditions. New York City. Economic Botany 54(3): 344- 357 BODEKER, G.C. 1994. Global health tradicions. Pp. 279-290. In: M.S. Micozzi, ed. (1996). BRANDÃO, M. G. L.; FREIRE, N.; VIANNA-SOARES, C. D. Vigilância de fitoterápicos em Minas Gerais. Verificação da qualidade de diferentes amostras comerciais de camomila. Cadernos de Saúde Pública, v. 14, n. 3, p. 613-616, 1998 BRASIL. Lei nº 11.326, de 24 de Julho de 2006. Dispõe sobre as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. CABALLERO, JAVIER. La Etnobotânica. In: BARRER, A. (Ed.). La Etnobotânica: tres puntos de vista y uma perspectiva. Xalapa: Instituto de Investigación sobre Recursos Bióticos, 1979. Cultivo agroecólogico de plantas Medicinais , aromáticas e condimentares / Correa Junior , Cirino; Marianne Christina Scheffer ; Lin Chau Ming- Brasilia – 2006 DI STASI, L. C. (Org.). Plantas medicinais: arte e ciência: um guia de estudo interdisciplinar. São Paulo: UNESP, 1995. FERREIRA, MARIA DAS GRAÇAS RODRIGUES. Aspectos sociais da fitoterapia / Maria das Graças Rodrigues Ferreira. -- Porto Velho, RO: Embrapa Rondônia, 2006. FERREIRA, S.H. (Org.) Medicamentos a partir de plantas medicinais no Brasil. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 1998. FRANÇA, I. S. X.; SOUZA, J. A.; BAPTISTA, R. S.; BRITTO, V. R. S. Medicina popular: benefícios e malefícios das plantas medicinais. Revista Brasileira Enfermagem. v.61, n.2, p.201-208, 2008. LARCEDA, J.R.C.; SOUSA, J.S.; SOUZA, L.C.F.S.; BORGES, M.G.B.; FERREIRA, R.T.F.V .; SALGADO, A.B.; SILVA, M.J.S. Conhecimento popular sobre plantas medicinais esua aplicabilidade em três segmentos da sociedade no município de Pompal-PB. Patos: Rev. ACSA, v.9, no1, 2013. p. 14-23. LINHARES , J.F.P .; HORTEGAL , E V.; RODRIGUES, M. I .A.; SILVA P. S .S Etnobotânica das principais plantas comercializadas em feira e mercado de São Luís, estado do Maranhão , Brasil. Rev. Pan – Amaz Saude : 5(3): 39 -46 , p.2014. SIMÕES, C. M. O.; SCHENKEL, E. P.; GOSMANN, G.; et al, Farmacognosia: da Planta ao medicamento, Porto Alegre/Florianópolis Ed.Universiadde/UFRGS/Ed. Da UFSC, –Claúdia Maria Oliveira simão et. 2010 – Florianópolis BRASILIA / MMA/ SUFRAMA Livro : Produtos potencias da Amazônia -1 -1998 LORENZI, Harri; MATOS, Francisco José de Abreu. Plantas medicinais no Brasil. 2. Ed.-- Nova Odessa,SP: Instituto Plantarum, 2008. MARTIN, G.M. 1955. Ethnobotany: a methods manual. “People and Plants” Conservation Manuals. London, Chapman Hall MONTEIRO, J. M., ARAUJO, E. L., AMORIM, E. L. C.; ALBQUERQUE, U. P. Local Markets and Medicinal Plant Commerce: A Review with Emphasis on Brazil. Economic Botany, 64(4): 2010.p352-356. NUNES, G.P.; SILVA, M.F.; RESENDE, U.M. SIQUEIRA, J.M. de.Plantas medicinais comercializadas por raizeiros no Centro de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Rev. bras.farmacogn. [Online]. 2003, vol.13, n.2, pp.83-92. OLIVEIRA, M.J.R; SIMÕES, M.J.S; SASSI, C.R.R. Fitoterapia no sistema de saúde publica (SUS) no Estado de São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu v. 8, n. 2, p. 39-41, 2006.S OHSAKI, A.; KASETANI, Y.; ASAKA, Y.; SHIBATA, K.; TOKOROYAMA, T.; KUBOTA, T.A diterpenoid from Portulaca pilosa. Phytochemistry, v.40, p.205- 207, 1995. REIS, M.S. 1996. Manejo sustentado de plantas medicinais em ecossistemas tropicais. Pp. 199-215. In: Plantas Medicinais: arte e ciência - um guia multidisciplinar. L.C. Di Stasi, (org.). São Paulo, Ed. Unesp. ROCHA, C. H et al. Perfil socioeconômico dos feirantes e consumidores da feira do produtor de Passo Fundo, RS. Ciência Rural. 2010 SILVA, P. A; FARIA, L.A; LIMA, M. J. C. O perfil dos raizeiros e a comercialização de plantas medicinais em feiras livres no município de Vitória da Conquita, Bahia. Ex@tasOnline. 2014;5(2):8-18. SOARES, PEDRO SOUSA. Comercialização de plantas medicinais: um estudo etnobotânico na feira livre no município de Guarabira, Paraíba, Nordeste do Brasil. / Pedro Sousa Soares -Guarabira: UEPB, 2016. TUROLLA, M.S.R.; NASCIMENTO, E.S. Informações toxicológicas de alguns fitoterápicos utilizados no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 42, n. 2, abr./jun., 2006. Disponível em: . Acessado em: 11 jun. 2008. VERDAM, MARIA CHRISTINA DO SANTOS. Estudo farmacognóstico e abordagem famacológica de Justicia acuminastissima (Miq.) Bremek. (Acanthaceae) / Maria Christina dos Santos Verdam. - Manaus: UFAM, 2009. VEIGA JR VF, PINTO AC, MACIEL MAM 2005. Medicinal plants: Safe cure? Quim Nova 28: 519-528.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ifam.edu.br/jspui/handle/4321/264
Data do documento: 19-Mai-2018
Aparece nas coleções:GRAD CMZL – Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC FINAL KENADY 2018.pdf1,33 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.